17 grandes hits que temos vergonha de admitir que gostamos de cantar


O trânsito está infernal e a sua única distração é aquela rádio popular que só toca músicas antigas. De repente, você percebe que está cantando bem alto os versos de “Mordida de Amor”, do Yahoo, e fica com o rosto corado de vergonha. O constrangimento logo passa, afinal, sozinho no carro sem ninguém por perto para te julgar, por que não? Quem nunca?

Junto com o Yahoo, artistas como Rosanah, Adriana, Tetê Espíndola, José Augusto, Dominó, entre tantos outros já fizeram muito sucesso no passado, mas hoje suas músicas soam bregas e ultrapassadas (aos olhos dos outros, é claro), porque lá no fundo, você ama ouvi-las, desde que ninguém fique sabendo. O que fazer, então? Deixe a timidez de lado, aumente o volume do rádio, abaixe o vidro do carro e cante bem alto para todo mundo ouvir.

Shhh! Não canta para ninguém!

1. “O Amor e o Poder (Como Uma Deusa)” – Rosanah Fienngo


Quando a faixa foi lançada em 1987, Rosanah Fienngo era conhecida apenas como Rosana. O refrão marcante, imortalizado na trilha sonora da novela “Mandala”, ainda hoje dificilmente passa despercebido quando tocada nas rádios. A faixa, na realidade, é uma adaptação em português de “The Power of Love”, de Jennifer Rush (1985), posteriormente lançada também pelo Air Supply e Céline Dion.

2. “Qualquer Jeito (Não Está Sendo Fácil)” – Kátia

Kátia estava sumida da TV há anos quando recentemente participou do quadro “Ding Dong” do Faustão. Imediatamente, o nome da cantora virou um dos assuntos mais comentados nas redes sociais. Mas, antes mesmo de cantar no Faustão, o refrão “não está sendo fácil” já estava sendo usado em vários memes com a foto da cantora usando óculos escuros.

3. “Pra Sempre Vou Te Amar” – Adriana

A música voltou a tocar na TV após o humorista Eduardo Sterblitch cantá-la no programa “Popstar”, da Globo. Alguns anos atrás, o hit estava tocando nas rádios na voz de Robinson Monteiro. Mas a versão clássica é mesmo a de Adriana, que também fez parte da trilha sonora da novela “Mandala”.

4. “Escrito nas Estrelas” – Tetê Espíndola

Essa é sucesso nos karaokês. A voz de Tetê Espíndola em “Escrito nas Estrelas” remetendo aos agudos de Kate Bush em “Wuthering Heights” já é clássica. Embora a maioria das pessoas morra de vergonha de imitar em público os falsetes afinadíssimos de Tetê em “você pra mim foi o sooool”, não há uma que não tenha tentado repeti-los no chuveiro. Talvez a faixa só não seja mais cantada do que “Bem Que Se Quis”, de Marisa Monte. Se alguma pessoa cantar as duas músicas ao vivo, pode bater palmas porque essa fera merece.

5. “Sonho Por Sonho” – José Augusto

Experimente falar para alguém que você é fã de José Augusto e ouvirá em resposta: “que brega”. Não se abale. Comece a cantar o refrão de “Sonho Por Sonho”, trilha sonora da novela “Sonho Meu” (1993) e observe. Imediatamente a pessoa ao lado completará o restante da letra. Deveria ser obrigatório a todo brasileiro assistir a um show de José Augusto. Após a apresentação, com certeza a pessoa ficaria consternada ao perceber que sabe cantar todas as músicas do início ao fim. Falta só criar coragem e assumir.

6. “Mordida de Amor” – Yahoo

Depois de uma longa espera, finalmente o Def Leppard fará alguns shows no Brasil neste ano. Certamente os fãs já estão aquecendo a voz para cantar uma de suas faixas mais famosas, “Love Bites”. Não estranhe, no entanto, se boa parte do público cantar em português “se morder de amor” ao invés de “love bites, love bleeds”. Tudo por causa da versão brasileira, feita pela banda Yahoo, presença obrigatória em qualquer rádio romântica.

7. “Manequim” – Dominó

A boy band brasileira inspirada nos Menudos foi uma das primeiras a arrancar suspiros das adolescentes em rede nacional. Tudo por causa das coreografias e da letra chiclete de “Manequim” e, claro, dos rebolados de Afonso Nigro, Nill, Marcos Quintela, Marcelo Rodrigues e, depois de 1992, de Rodrigo Faro. Complete a frase: “Manequim, o seu sorriso é um (…)”. Se você respondeu “Colar de Marfim”, faça como os Menudos, não se reprima e cante-a em voz alta para todo mundo ouvir.

8. “Chorando se Foi” – Kaoma

A lambada “Chorando Se Foi” provavelmente ainda hoje é uma das músicas brasileiras mais tocadas no exterior. Lançada em 1989 pela banda Kaoma, a faixa alçou ao estrelado sua vocalista Loalwa Braz que, infelizmente, foi brutalmente assassinada no início deste ano em Saquarema, na Região dos Lagos, no Rio de Janeiro.

9. “Lua de Cristal” – Xuxa

Composta por Michael Sullivan e Paulo Massadas, “Lua de Cristal” tinha como objetivo atingir o público infanto-juvenil da Xuxa. A trilha sonora do filme homônimo, no entanto, cresceu e foi além. A música virou um hit nacional até hoje lembrado. Depois de ouvi-la, é impossível não se lembrar da Xuxa cavalgando com o Sérgio Mallandro em um cavalo branco

10. “Dona” – Roupa Nova

A letra de “Dona” é daquelas que todo mundo canta “beiços traiçoeiros” quando na realidade é “desses traiçoeiros”. O fato é que uma lista como esta não estaria completa se não tivesse pelo menos uma faixa do Roupa Nova. Quem já foi no show da banda sabe: é hit atrás de hit.

11. “Muito Estranho” – Dalto

“Huuuuuum, mas se um dia eu chegar muito estranho”. Quem nunca exagerou no “huuuum” da introdução desse hit do Dalto? A melhor parte, no entanto, está lá no meio, quando vem o agudo: “cuida bem de miiiim e então misture tudo dentro de nós”.

12. “Caça e Caçador” – Fábio Jr.

Para os mais jovens, Fábio Jr. é aquele cantor antigo pai de Cléo Pires e Fiuk. Mas o artista é muito mais do que isso. Um dos maiores crooners da música brasileira, o hitmaker é dono de sucessos como “Só Você”, “O que é que há”, “Senta Aqui”, “Pai” e, claro, “Caça e Caçador”. Falta só você criar coragem para cantar em voz alta “Você pintou como um sonho, eu fui atrás com tudo”.

13. “Dá Pra Mim” – Polegar

O que seria da música brasileira sem o duplo sentido? “Dá Pra Mim” um grande sucesso de uma das maiores boy band dos anos 80 no Brasil. Mas, sejamos honestos, é difícil cantar alto “quero seus lábios, amor, dá pra mim”. É muito duplo sentido para uma frase só.

14. “Não se Vá” – Jane & Herondy

Jane & Herondy, o casal mais longevo da música brasileira, continua na ativa cantando em dueto seu maior sucesso, a versão brasileira de “Tu T’en Vas”. Recentemente, eles voltaram a se apresentar na TV no quadro “Ding Dong”, do Faustão. Infelizmente Herondy errou a letra música que canta em todos os seus shows há mais de 40 anos. Mas o público estava tão surpreso com a participação deles que nem ligou para o erro.

15. “Eu Não Sou Cachorro Não” – Waldick Soriano

Infelizmente o hit maior de Waldick Soriano só é cantado quando alguém quer fazer chacota com outra pessoa e dizer “eu não sou cachorro não para viver tão humilhado”. A faixa virou uma das grandes representantes da música brega brasileira nunca sendo reconhecida como uma composição que merecesse o nosso respeito. Só faltou combinar com o público, que a canta do início ao fim.


16. “Sonho de Ícaro” – Biafra

A melodia é boa e a letra pega o público logo nos primeiros versos “voar, voar, subir, subir”. A história da letra faz referência ao mito grego de Ícaro, que tentou deixar Creta voando mas morreu nas águas do mar Egeu. Mais distante da cultura brasileira impossível. Mesmo assim, a faixa ainda é bastante lembrada e tocada nas rádios populares.

17. “Menina Veneno” – Ritchie

Vamos esclarecer logo: o abajur é cor de carne mesmo. O próprio cantor, que é britânico, esclareceu no Twitter a dúvida dos fãs. Agora todos já podem cantar em alto e bom som.

Publicado no UOL

Facebook Comments

Like it? Share with your friends!

0
1 share

What's Your Reaction?

Chorando Chorando
0
Chorando
Fofo Fofo
0
Fofo
Merda Merda
0
Merda
Dislike Dislike
0
Dislike
Lol Lol
0
Lol
Like Like
0
Like
Amor Amor
0
Amor
Venceu! Venceu!
0
Venceu!
Que porra é essa? Que porra é essa?
0
Que porra é essa?

17 grandes hits que temos vergonha de admitir que gostamos de cantar

Entrar

Faça parte da nossa comunidade!

resetar senha

Back to
Entrar
Choose A Format
Gif
GIF format